Enclave Esmeralda

EMLD_banner.png

O Enclave Esmeralda existe como porteiros de um vasto espaço além das muralhas da cidade. Somos os defensores do ermo e da sociedade que não o compreende. Muitos têm esquecido que há uma ordem natural antiga que existe a bem mais tempo que seus conceitos intelectuais sobre ela. Entrar em contato com essa ordem primitiva é tocar no poder que guia toda a vida.

Aqueles que andam pelos caminhos do Enclave Esmeralda são infundidos com esse poder. Nós o incorporamos, e ele nos move para fazermos nosso trabalho. Por isso que nunca estamos sós. Mesmo no centro de uma cidade populosa e barulhenta conseguimos sentir a presença do mundo natural dentro de nós, fresco, forte, e vivo. O Enclave busca que todos tenham a percepção desse poder.

Liberdade. Não é esse o maior dos chamados?

— Delaan Winterhound – Meio-Elfo Patrulheiro, líder do Enclave Esmeralda no Conselho de Waterdeep.

Fundação

Fundado em Ilighôn, ilha oeste dos Olhos de Silvanus, em 374 DR, o objetivo do Enclave era proteger os interesses e os recursos naturais das Margens de Vilhorn de exploradores. A casa de Silvanus foi concluída logo em seguida. Após a Praga Arcana em 1385 DR, muitos do Enclave morreram ou abandonaram Gulthandor. Os druidas remanescentes, liderados pela eladrin enlouquecida Cindermoon (antiga Shadowmoon Crystalembers), que era despreparada e inexperientes, que alimentou o ódio pelos Praguejados. O Enclave foi revivido em 1486 DR quando o escolhido de Lathander, Stedd Whitehorn, curou Cindermoon da loucura induzida por Shar e as Grandes Chuvas reencheram o Sea of Fallen Stars (mais detalhes em The Reaver). Após esses eventos, o Enclave se dedica a manter a ordem natural, com a ajuda da civilização, e se alheia as demais facções para combater o Culto do Dragão e outras ameaças.

Os Olhos de Silvanus confundem as bússolas dos navios, forçando a navegação por mapas ou a olho nu. Essa anomalia magnética parece ser totalmente natural. Recifes perigosos circundam as duas ilhas. A única passagem segura é o Estreito de Silvanus, entre Ixinos e Crista da Onda (a leste) e Ilighôn (a oeste). Crista da Onda é uma selva inabitada, repleta de animais selvagens e monstros.

Organização

O Enclave se organiza em círculos dispersos, descentralizados e isolados entre si. Entre os membros, incluem as igrejas de Eldath, Mielikki, or Silvanus. Os círculos se localizam em áreas remotas da High Forest, Cormanthor, Wealdath, e as florestas do Great Dale. Cada círculo consiste em apenas uma pequena quantidade de indivíduos.

Membros

A Facção valoriza a proteção da ordem natural. Druidas, patrulheiros, bárbaros e outros sobreviventes dos ermos são os membros mais comuns. Um tipo membro do Enclave pode servir de guia ou protetor de áreas ermas e selvagens, e a sobrevivência é sua maior perícia. A Tendência geral do grupo é Neutra, mas aceita membros de outras tendências (geralmente neutro-alguma-coisa). Seus agentes tendem a agir sozinhos, mas aceitam de bom grado qualquer ajuda para proteger a ordem natural.

Objetivos

  • Restaurar e preservar a ordem natural;
  • Destruir tudo que é anti-natural;
  • Manter as forças elementais do mundo em cheque;
  • Manter para que a civilização e o ermo não se destruam;

Crenças

  • A ordem natural tem que ser respeitada e preservada;
  • Forças que ameacem a ordem natural devem ser destruídas;
  • Civilização e o ermo devem aprender a coexistirem pacificamente;

Patentes

  1. Springwarden
  2. Summerstrider
  3. Autumnreaver
  4. Winterstalker
  5. Master of the Wild

Membros conhecidos

Enclave Esmeralda

Contos Esquecidos bruno_baere bruno_baere